Das cinzas


Somente uma vez
vou dizer o que eu sinto
vou dizer o que eu penso
abrir meus sentimentos
confessar os meus desejos

Ontem você me disse o que sentia
a dor que estava enfrentando
Disse: _Eu não sei o que fazer
          _Eu não sei como enfrentar

Em meus braços se entregou
não tinha mais com quem contar
Disse: _Eu quero esquecer
          _Quero apenas te amar
E a acolhi em meus braços
chorei junto com você
usei meu coração para
acabar com sua solidão

Hoje você esta forte
a fragilidade passou
Seu coração como uma fênix
ergueu-se das cinzas
e se ocupou com outro amor
Meus sentimentos agora vejo
que demonstrei à toa
você se ergueu e me esqueceu
só me deixou a solidão

                             

9 comentários:

Capitu disse...

Um caso usual.. onde alguém sempre sai machucado..e pensamos: O ideal seria que não fosse eu!

bjs

A.S. disse...

Amar... é cumplicidade e partilha! Sem isso o amor não existe!

Beijos!
AL

Déya disse...

obrigada pela visita...
andréya

Dayane Pereira disse...

Dependendo da pessoa nos damos mal nessa de se entregar, tentar ajudar, ela se erguer, e nós que ficamos na merda. Ja passei por isso =(

Chris... ჱܓ disse...

Poema um pouco triste, mas belo.
Adorei!

Obrigada pela visita e palavras de carinho no meu cantinho...
Voltarei viu.

Uma linda semana de paz.
Bjos!

aldrey disse...

oi tem presente pra vc no meu blog
bjs

Morena disse...

Somente uma vez
vou dizer o que eu sinto
vou dizer o que eu penso
abrir meus sentimentos
confessar os meus desejos..

Lindo poema Angel,e se saiu
bem de Bob Dylan, bjus..

Afrodite disse...

Me fez pensar teu poema...
Muito tocante.
Obrigada pela palvras em meu blog!
Beijo!

Wiccas disse...

uia quantas seguidoras rzs..... Continua escrevendo e se expressando muito bem [;)]